separador

Música, Desporto e Cultura marcam dias 5 e 6 das comemorações do Dia da Freguesia de Mire de Tibães

ultimodiafreguesia

O programa das comemorações do Dia da Freguesia de Mire de Tibães, uma iniciativa organizada pela Junta de Freguesia em colaboração com vários grupos e associações, tem por estes dias atraído a atenção dos tibanenses. Os dias 5 e 6 de Setembro fizeram-se de muita música, desporto e cultura.

Sitediadafreguesia

A tertúlia “8 Fatores da saúde”, com especial destaque para o ar, serviu de mote para uma noite muito animada. Depois da conversa, foi tempo de dar um passinho de dança ao som de Hugo Torres e ACIJE, na sala do capítulo, no Mosteiro de Tibães. A freguesia está em festa e a população tem tido ao seu dispor várias atividades. José Magalhães, presidente da Junta de Freguesia, explica que este programa heterogéneo reflete um pouco a energia da freguesia.

“Mire de Tibães foi sempre uma freguesia povoada por gentes a quem facilmente associamos a palavra dinamismo. Por isso, neste primeiro ano em que estamos a comemorar o nosso dia, decidimos apostar num programa de atividades variado e que seja útil para todos”, explicou o presidente.

Já no dia 6, pelas 8 horas, o desporto e a caminhada “Pelos Marcos de S. Martinho de Tibães” atraiu mais de meia centena de aventureiros, que acompanhados pelo professor José Carlos Peixoto observaram o legado dos seus antepassados.

“No passado, a freguesia estava dividida em São Martinho de Tibães e São Martinho de Mire. Só no Século XVII é que se procedeu à união. Como há marcos nestes dois locais, nós hoje fizemos uma primeira parte que consistiu na observação dos marcos da freguesia de São Martinho de Tibães. Mesmo assim foram 11 quilómetros. Observamos todos os monumentos de granito existentes. São cerca de 16, mas no total a freguesia tinha 44 marcos”, contextualizou o professor.Pelos Marcos de S. Martinho de Tibães” atraiu mais de meia centena de aventureiros, que acompanhados pelo professor José Carlos Peixoto observaram o legado dos seus antepassados.

 “Penso que foi uma oportunidade para todos participantes, cerca de 60, observarem o legado dos nossos antepassados e ao mesmo tempo incutir a necessidade da preservação destes marcos. Quantas mais pessoas conhecerem estes locais, todos poderão contribuir uma maior preservação dessa herança do passado”, concluiu José Carlos Peixoto.

caminhada2014

Sala da Cavalariça lotada em Noite de Fados

Noite de Fados site

O terceiro dia das comemorações do Dia da Freguesia terminou com um Grande Noite de Fados. Mais de uma centena de pessoas assistiram às atuações de Ivone Apolinário, Paula Barroso, Isa de Castro, Conceição Brito e João Brás, fadistas acompanhados por Manuel e Henrique Lima. Este segundo momento musical revelou-se um sucesso graças à forte adesão por parte da população.

Último dia das comemorações marcado pela presença de Ricardo Rio

IMG 0022

À semelhança do que aconteceu em todos os dias das comemorações do Dia da Freguesia de Mire de Tibães, o último dia da iniciativa promovida Junta de Freguesia contou com a presença de muitos tibanenses. As duas últimas atividades do programa – a tertúlia ‘Tibães – Memórias da Maçã Porta da Loja’ e a representação etnográfica das desfolhadas e vindimas pelo Grupo Folclórico de S. Martinho de Tibães, contaram ainda com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio.

“Nestas comemorações foram bem testemunhados o grande potencial de desenvolvimento da freguesia e a sua capacidade em juntar os mais diversos movimentos e associações, nas diferentes áreas, para demonstrarem a sua qualidade e as inúmeras oportunidades de colaboração que existem”, afirmou Ricardo Rio, garantindo que a Câmara Municipal de Braga estará sempre disponível para colaborar com esta ´fantástica´ freguesia, onde os habitantes ´se orgulham em viver´.

José Magalhães, presidente da Junta de Freguesia de Mire de Tibães, assegurou que a iniciativa será para repetir nos próximos anos. “Vivemos numa freguesia com enorme tradição e um património fantástico, pelo que o objectivo é respeitar a nossa história e transportar essa herança para o presente. Temos a certeza que é um evento muito importante para manter viva a identidade de Mire de Tibães”.